A maior reclamação das mulheres!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O artigo de hoje teve seu início, basicamente, em meus questionamentos a fim de entender as razões pelas quais as mulheres reclamam tanto e, aparentemente,  não possuem o discernimento que poderia orientá-las melhor sobre o quão negativamente esse comportamento afeta o dia dia de um casal.  Eu vivo com uma mulher repleta da graça de Deus e, mesmo assim, suas reclamações permanecem ou explodem em momentos onde, definitivamente, não caberiam. São fontes de irritação, perplexidade. Estragam momentos que caminhavam bem e, assustadoramente, não possuem uma razão objetiva, pelo menos para a grande maioria dos homens.

Neste momento, meu maior interesse é olhar para esse fenômeno a partir do ponto de vista das mulheres e, nada melhor do que perguntar a elas mesmas. Foi o que eu fiz!

Minha primeira entrevista foi com minha mulher e ela relatou que as mulheres possuem muito o que fazer, que  homens são focados no que interessa a eles, e disse que são poucos os  elogios! (espero que não estivesse falando de mim!)

Busquei outras respostas através de pequenas enquetes no Instagram e no Facebook e recebi respostas inesperadas e verdadeiras, sempre do ponto de vista bem feminino.

Me disseram que os homens não prestam, que as mulheres reclamam para extravasar, porque possuem muita coisa na cabeça. Depois alguém me explicou que, na verdade, as mulheres possuem um número tal de habilidades, que lhes permite fazer muitas coisas ao mesmo tempo, isso cansa, os homens não ajudam e as reclamações são uma válvula de escape. A mulher também, por conta de muitas coisas já citadas, não se percebe cuidada pelos homens; reclamam também porque os homens são machistas e tem pouca iniciativa, possuem maior dificuldade ainda para ouvir, querem sexo de todo jeito, em qualquer hora ou ambiente, mesmo se não surgiu nenhum clima. As mulheres afirmam que são detalhistas e sofrem pois os homens não se atentam para estas questões e, reclamar, é um modo de expressar como se sentem. Nos dias de TPM, este fenômeno ganha volumes estratosféricos, sem querer exagerar.

Dá pra perceber que, apesar de a mulher não se dá conta, este tipo de comportamento é fortemente deletério, e não se percebe uma via na busca de um comportamento diferente, onde as reclamações poderiam desaparecer, ou, no mínimo se tornem mais escassas.

Como se pode constatar, o assunto é muito mais extenso e complicado do que a gente possa imaginar. Sem querer me estender no assunto, encontrei até uma mulher que considera que as mulheres não reclamam muito. Provavelmente se trata de uma questão absolutamente pontual, e não vamos seguir por esse caminho pois as estradas aqui se apresentam muito tortuosas e difíceis de serem ultrapassadas.

Para buscarmos chegar a alguma conclusão, será importante nos perguntar: o que é a reclamação? A muito tempo atrás alguém me disse que reclamar é clamar mais uma vez e uma outra vez e muitas outras vezes que se faça necessário para se chamar atenção sobre alguma coisa que seja importante para quem reclama. De um modo geral o dicionário explica que reclamar é: pedir com exigência, reivindicar, implorar, pedir. protestar.

O site indica que a origem etmologia da palavra reclamação  vem do Latim RECLAMARE, “gritar, protestar contra”, formado por RE, intensificativo, mais CLAMARE, “gritar”. 

Outro aspecto bem importante é o fato de que as mulheres são absolutamente únicas, o que é uma coisa óbvia, mas é preciso dizer. O fato é que, se todas as mulheres do mundo se reunissem para expressar uma única reclamação, cada uma, logicamente, se expressaria de um modo. Esta reflexão que eu acabo de fazer, poderia ser identificada como um dado complicador, porém, um olhar mais atento vai nos ajudar para encontrarmos aqui um caminho de compreensão deste fenômeno tão presente na vida de nós homens.

Agora vamos tentar chegar algum lugar! Vamos dar dois passos imprescindíveis!

Em primeiro lugar, cada um deve cuidar de sua mulher de maneira única, isto é, não dá, absolutamente, para dizer que elas possuem os mesmos pontos de vista, pois mesmo olhando para o fato de que as mulheres têm uma maior capacidade de se unirem, em aspectos fundamentais e pessoais, elas são maravilhosamente diferentes uma das outras.

Em seguida vamos aplicar aquilo que é o verdadeiro antídoto da reclamação, que é a gratidão. Agradecer, agradecer e agradecer, Assim como aconteceu com o hábito de reclamar, se tornará também o novo modo de se comportar.

De acordo com o site https://www.familia.com.br/,o Dr Daniel Kahneman, escritor, doutor em psicologia e teórico da finança comportamental, “afirma em seu livro, Rápido e Devagar, que podemos incorporar em nosso cotidiano qualquer comportamento repetido e fazer dele um hábito até mesmo inconsciente. Segundo ele, a nossa mente pode ser dividida em sistemas:

Sistema 1, é aquele que traz uma resposta pronta e já conhecida. Por exemplo, se alguém pergunta quanto é 3+3, ninguém precisa calcular. É automático.

Já o sistema 2 é mais complexo, se precisamos saber o resultado de 76 x 34, teremos que calcular.

Segundo Daniel, todo pensamento ou comportamento novo passa pelo sistema 2 previamente onde é processado e compreendido. Se for repetido muitas vezes, passará para o sistema 1 e se tornará uma resposta imediata ou hábito adquirido. Como aprender a dirigir, por exemplo, a princípio é um pouco complicado, mas logo torna-se algo automático.

Reclamar pode ser um desses hábitos que se adquire quando se repete tal comportamento diversas vezes. Reclamar, portanto, é um hábito. Hábito nocivo, diga-se de passagem. A pessoa que reclama habitualmente torna-se desagradável, amarga e cria um ambiente hostil em torno de si. A solução é colocar no sistema 2 o hábito de ser grato a cada vez que se quiser reclamar de algo. Com o tempo, a gratidão passa a ser a resposta automática em lugar da reclamação.”

Então, vamos caminhar em dois trilhos:  atenção personalizada e exercício de gratidão.

Neste últimos dias, alguém que celebra uma fé diferente da minha, disse que estará sempre comigo aquilo ao qual me refiro sempre. Esta pessoa buscava me explicar que, na prática, quem cultiva a reclamação, rega um jardim de espinhos e não pode RECLAMAR daquilo que vai colher. O universo é construído de dentro pra fora. Linda lição!

“Todas as espécies de feras selvagens, de aves, de répteis e de peixes do mar se doma e têm sido domadas pela espécie humana. 8.A língua, porém, nenhum homem a pode domar. É um mal irrequieto, cheia de veneno mortífero.”

Tiago 3, 7-8

NEWSLATTER

Fique por dentro das nossas novidades!